Perguntas frequentes sobre a vacina contra a COVID-19

Type in the search string and hit Enter.

Como ser vacinado em Rhode Island

27/8/2021

Encontre uma clínica de vacinação perto de si em C19VaccineRI.org. Não é necessário fazer agendamento na maior parte dos locais de vacinação.

Alguns prestadores de cuidados primários (PCP) em Rhode Island também estão a vacinar pacientes contra a COVID-19. Entre em contacto com o seu PCP para saber se está a vacinar pacientes e se é elegível.

Se precisar de ajuda, entre em contato pelo número 2-1-1.

31/03/2022 

  

As recomendações da vacina contra a COVID-19 do CDC dependem de fatores como idade e estado de saúde. Quando é vacinado contra a COVID-19 e que doses toma pode parecer diferente daquilo que os seus amigos e familiares fazem. 

Fale com um prestador de cuidados de saúde se tiver dúvidas sobre o seu calendário de vacinação da COVID-19.  

Consulte estes infográficos para os calendários de vacinação da COVID-19 recomendados pelo CDC:  

Em geral, o CDC recomenda:  

  • Todas as pessoas com 5 anos ou mais serem vacinadas contra a COVID-19. 
  • Todas as pessoas com 12 anos ou mais recebem uma dose de reforço. 
  • As pessoas que escolhem a Pfizer recebem uma segunda dose 21* dias após a sua primeira dose e uma dose de reforço, pelo menos, cinco meses após a sua segunda dose.  
  • As pessoas que escolhem a Moderna recebem uma segunda dose 28* dias após a sua primeira dose e uma dose de reforço, pelo menos, cinco meses após a sua segunda dose.  
  • As pessoas que escolhem a Johnson & Johnson recebem uma dose de reforço, pelo menos, dois meses após a sua primeira dose. 
  • As pessoas com 50 anos ou mais podem receber uma segunda dose de reforço da vacina de mRNA (Pfizer ou Moderna), pelo menos, quatro meses após a sua primeira dose de reforço. 
  • As pessoas com 18 anos ou mais, que receberam a primeira e uma dose de reforço da Johnson & Johnson, podem receber uma segunda dose de reforço da vacina de mRNA (Pfizer ou Moderna), pelo menos quatro meses após a sua primeira dose de reforço.  

*Um intervalo de oito semanas entre a primeira e a segunda dose pode ser melhor para algumas pessoas de 12 anos ou mais, especialmente para os homens de 12 a 39 anos. Um intervalo mais curto (três semanas para a Pfizer-BioNTech, quatro semanas para a Moderna) entre a primeira e a segunda doses ainda é recomendado para: pessoas que têm sistemas imunitários moderada a gravemente comprometidos; pessoas com 65 anos ou mais; pessoas que precisam de proteção imediata porque estão em alto risco de doença grave ou num local com elevada transmissão. As pessoas devem falar com os seus prestadores de cuidados de saúde para determinar o melhor calendário de vacinação da COVID-19.   

O CDC tem recomendações diferentes para pessoas que têm sistemas imunitários moderada a gravemente comprometidos. Para estas pessoas, o CDC recomenda:  

  • Pessoas que escolhem a Pfizer recebem uma segunda dose 21 dias após a sua primeira dose. 
  • Pessoas que escolhem a Moderna recebem uma segunda dose 28 dias após a sua primeira dose. 
  • Pessoas com 5 ou mais anos recebem uma dose adicional de uma vacina mRNA (Pfizer ou Moderna) 28 dias após a sua segunda dose da Pfizer ou Moderna ou 28 dias após a sua primeira dose da Johnson & Johnson. 
  • Pessoas que escolhem a Pfizer ou Moderna recebem uma dose de reforço, pelo menos, três meses após a sua dose adicional. 
  • As pessoas com 12 anos ou mais, que tenham sistemas imunitários comprometidos de forma moderada, ou grave podem receber uma segunda dose de reforço da vacina de mRNA, pelo menos quatro meses após a sua primeira dose de reforço. 
  • Pessoas que escolhem a Johnson & Johnson recebem uma dose de reforço pelo menos dois meses após a sua dose adicional. 

30/11/21

Nem todas as clínicas de vacinação requerem agendamento. No entanto, é uma boa ideia fazer um agendamento, se for possível. Isso ajuda as clínicas de vacinação a saber a quantidade de vacinas a serem disponibilizadas. Também ajuda a reduzir o tempo de espera.

Para encontrar clínicas de vacinação contra a COVID-19, visite C19VaccineRI.org.

*Note que algumas farmácias podem exigir agendamentos para a vacinação contra a COVID-19.

Atualizado em 23/7/21

Muitos locais de vacinação em todo o estado são acessíveis por transporte público. Para ver as rotas de transporte e quaisquer distâncias possíveis a pé, visite www.ripta.com e introduza as suas informações de viagem no planeador de viagens da RIPTA na página inicial. O website também tem mapas detalhados e horários para cada rota da RIPTA. Se precisar de ajuda ou não puder visitar o website, ligue para a equipa de Serviço de Apoio ao Cliente da RIPTA através do número 401-781-9400.

A RIPTA oferece transporte gratuito para todas as pessoas que se desloquem de ou para uma marcação da vacina contra a COVID-19. Para mais informações ou para aproveitar este programa, entre em contacto com o Serviço de Apoio ao Cliente da RIPTA enviando um e-mail para [email protected] ou através do número 781-9400.

Qualquer pessoa inscrita na Medicaid ou com mais de 60 anos pode utilizar o Serviço de Transporte Médico de Não Emergência prestado pela MTM. O transporte pode ser reservado online em https://www.mtm-inc.net/mtm-link/ ou ligando para a MTM através do número 855-330-9131 (TTY: 711), no mínimo, dois dias úteis antes da marcação. Caso não esteja inscrito na Medicaid, pode haver um pequeno custo para marcar uma viagem. Para mais informações sobre o Serviço de Transporte Médico de Não Emergência, consulte esta página de Perguntas Mais Frequentes.

Atualizado em 9/1/21

Compareça no seu horário marcado. Os horários de agendamento têm sido espaçados para evitar aglomeração. Não precisa de identificação ou seguro para ser vacinado, mas se tiver um dos dois, pedimos que traga consigo.

Use roupas confortáveis que permitam acesso fácil ao seu antebraço. Siga as diretrizes de distanciamento social e do guia de como usar máscara no seu horário marcado.

Receberá um cartão de vacinação que indica que vacina tomou e a data e o local da sua vacinação. Se tomou uma vacina que exige uma segunda dose (por exemplo, Moderna ou Pfizer), o cartão também informará a data mais próxima em que poderá tomar a segunda dose. Encorajamo-lo vivamente a inscrever-se para a sua segunda dose enquanto estiver no local e a receber a sua primeira dose. Após ser vacinado, ser-lhe-á pedido que permaneça no local durante um período de observação de 15 a 30 minutos. Pode fazer a sua segunda marcação durante esse período de observação.

Atualizado 9/6/21

As vacinas fazem com que os nossos sistemas imunitários geralmente respondam de uma forma que mostra que a vacina está a funcionar. Isto é saudável, normal e expectável. Pode sentir dores no braço, dores de cabeça, febre ou dores no corpo, os quais geralmente desaparecem poucos dias depois. Algumas pessoas não têm quaisquer efeitos secundários após serem vacinadas.

Se tiver quaisquer sintomas de COVID-19 após a vacinação, fique em casa, telefone a um prestador de cuidados de saúde e faça o teste.

Se tiver algum dos seguintes sintomas graves após a vacinação ou em geral, procure imediatamente cuidados médicos:

  • Dor no peito; falta de ar; sensação de ter um coração a bater mais rapidamente que o habitual, palpitante ou agitado
  • Dores de cabeça graves ou persistentes ou visão turva; falta de ar; dor no peito; inchaço na perna; dor abdominal persistente; facilidade em ganhar nódoas negras ou pequenas manchas de sangue debaixo da pele para além do local da injeção.

Atualizado em 8/4/21

Se tomou uma vacina que exige uma segunda dose (por exemplo, Moderna ou Pfizer), pode agendar a sua segunda dose antes de sair da clínica de vacinação. Pode fazer a sua segunda marcação durante o seu período de observação.

Se não agendou a marcação da segunda dose ao receber a primeira dose, pode encontrar uma clínica de vacinas e marcação em C19VaccineRI.org.

É importante estar em dia com as suas vacinas contra a COVID-19, para que esteja protegido contra a COVID-19. As vacinas contra a COVID-19 são eficazes para proteger as pessoas de ficarem gravemente doentes, serem hospitalizadas e morrer. Estar em dia significa que tomou todas as doses recomendadas da vacina contra a COVID-19, inclusive doses de reforço, caso seja elegível.

 

31/03/2022   

Ter as suas vacinas contra a COVID-19 “em dia” significa que tomou todas as vacinas recomendadas contra a COVID-19, incluindo uma dose de reforço, se aplicável. As recomendações de vacinas contra a COVID-19 são distintas para diferentes tipos de pessoas e dependem da idade, estado de saúde, e de quando foi vacinado pela primeira vez. Consulte as orientações do CDC para mais informações: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/vaccines/stay-up-to-date.html 

 

Atualizado em 8/4/21

Após a vacinação, as pessoas devem continuar a seguir as orientações quanto à prevenção, testes, quarentena e isolamento. É provável que as pessoas apresentem sintomas após tomarem uma vacina contra a COVID-19. Aqui está uma lista dos sintomas e o que fazer se tiver algum:

  1. Sintomas localizados (por exemplo, vermelhidão ou inchaço onde tomou a injeção, dor muscular ou desconforto no braço) – É improvável que estejam relacionados com a COVID-19. É adequado ir ao trabalho ou à escola. Nenhum teste adicional é necessário.
  2. Sintomas generalizados (por exemplo, febre, dor de cabeça, dores musculares no corpo todo ou dor nas articulações) – Estes sintomas podem estar relacionados com a COVID-19 ou com a vacina contra a COVID-19. Fique em casa, não vá ao trabalho ou à escola, ligue para um prestador de cuidados de saúde e faça um teste à COVID-19.
  3. Sintomas respiratórios (por exemplo, nariz a pingar, congestão, tosse, falta de ar, perda de paladar ou olfato) – Esses sintomas podem estar relacionados com a COVID-19. Fique em casa, não vá ao trabalho ou à escola, ligue para um prestador de cuidados de saúde e faça um teste à COVID-19.
  4. Sintomas gastrointestinais (por exemplo, dor de barriga, náuseas, vómitos, diarreia) – Estes sintomas podem estar relacionados com a COVID-19. Fique em casa, não vá ao trabalho ou à escola, ligue para um prestador de cuidados de saúde e faça um teste à COVID-19.

Caso tenha dúvidas sobre quaisquer outros sintomas que esteja a sentir após a vacina contra a COVID-19, entre em contacto com o seu prestador de cuidados de saúde.

9/6/2021 

As vacinas contra a COVID-19 serão fornecidas sem qualquer custo extra. As pessoas sem seguro de saúde podem obter a vacina contra a COVID-19 sem qualquer custo extra. 

Não importa onde foi vacinado, os prestadores da vacina contra a COVID-19 não podem cobrar às pessoas se a vacinação contra a COVID-19 for o único serviço fornecido.

A vacinação não pode ser negada com base na cobertura ou rede de cuidados de saúde. Os prestadores também não podem exigir serviços médicos adicionais para a vacinação.

9/1/2021

Please visit Back2SchoolRI.com and read the Back 2 School Frequently Asked Questions for more information about vaccination, masking, and testing in schools.

 

Atualizado em 25/1/2022

Em geral, não é obrigatório que as pessoas tomem a vacina contra a COVID-19.

Pode haver algumas empresas ou empregadores que exijam a vacinação contra a COVID-19. Por exemplo, o Departamento de Saúde de Rhode Island (RIDOH) exige que todos os funcionários, estagiários e voluntários em instalações de saúde licenciadas pela RIDOH e todos os prestadores de serviços de saúde licenciados por RIDOH sejam vacinados contra a COVID-19.

O regulamento se aplica a todos os indivíduos que trabalham em instalações de saúde licenciadas pela RIDOH e a todos os prestadores de serviços de saúde licenciados, que trabalhem em instalações licenciadas ou não.

Para obter mais informações, visite covid.ri.gov/healthcare-professionals e leia as Perguntas frequentes sobre os requisitos de vacinação.

Atualizado 10/28/2021

O RIDOH fez parceria com a Alert Ambulance e a MedTech Ambulance para administrar vacinas contra a COVID-19 nas residências de pessoas que não podem sair de casa.

Este programa de vacinação ao domicílio é uma oportunidade única possibilitada pelos recursos atualmente disponíveis e é apenas para a vacinação contra a COVID-19 e será oferecido apenas durante um período limitado. Se precisa ou alguém que conhece necessita de vacinação ao domicílio, considere aproveitar esta oportunidade agora.

O RIDOH incentiva aqueles que podem comparecer com segurança nos locais de vacinação fora de casa a fazê-lo. Se não puder sair de casa, entre em contacto com o parceiro apropriado para agendar uma marcação (dependendo de onde mora) visitando c19vaccineRI.org.

Atualizado em 28/4/2021

Sim. Uma pessoa com 16 ou 17 anos de idade em Rhode Island pode assinar um formulário de consentimento de vacinação por si mesma e não precisa estar acompanhada por pai, mãe ou responsável para tomar uma vacina.

De acordo com o estatuto estadual, RIGL 23-4.6-1, “(a) Qualquer pessoa com 16 (dezesseis) anos de idade ou mais, ou casada, pode consentir com atendimento de rotina, emergencial, médico ou cirúrgico. Um(a) pai/mãe menor de idade pode consentir com o tratamento do seu filho(a).”

Vacinas Para Crianças de 5 a 11 Anos

25/1/2022

As crianças entre 5 e 11 anos podem ser vacinadas na maioria dos locais que oferecem vacinas contra a COVID-19. Ao fazer uma marcação ou procurar um local de vacinação, certifique-se de que a vacina para crianças entre 5 e 11 anos está disponível. A vacina contra a COVID-19 para crianças entre 5 e 11 anos é uma dose diferente da vacina contra a COVID-19 para pessoas com 12 anos ou mais.

Visite C19VaccineRI.org para procurar uma lista de clínicas.

Muitos consultórios de medicina familiar e pediátrica estão inscritos como prestadores de vacinas contra a COVID-19. Entre em contacto com o prestador de cuidados de saúde do seu filho/da sua filha para saber se está a vacinar crianças mais novas. 

Muitas farmácias (por exemplo: CVS, Walgreens, Walmart, Stop & Shop) têm vacinas contra a COVID-19 para crianças com idade entre 5 e 11 anos. Visite os sites destas farmácias para obter mais informações.

6/21/2022 

Both the Pfizer and Moderna COVID-19 vaccines are safe and effective. You should get the vaccine that is available to you now.  

The Moderna vaccine is two doses given 28 days apart. Studies suggest children who get Moderna may be more likely to experience a side effect (like a fever) after getting vaccinated than children who get Pfizer. Children who get Moderna are considered protected two weeks after their second dose.  

The Pfizer vaccine is three doses. Children get their second dose 21 days after their first dose and their third dose at least 8 weeks after their second. They are considered protected two weeks after their third dose.  

If you have additional questions about which vaccine to get, please speak with your pediatrician.  

17/02/2022

Os benefícios da vacinação contra a COVID-19 superam os riscos conhecidos e potenciais. Tem havido relatos de miocardite (inflamação do músculo cardíaco) e pericardite (inflamação do revestimento do coração) em crianças após a vacinação. Contudo, estas reações são muito raras - cerca de 54 casos por um milhão de doses administradas a rapazes com idades entre os 12 e 17 anos.

Desde o dia 1 de novembro, nenhum participante do teste em larga escala da vacina para crianças dos 5 as 11 anos desenvolveu miocardite ou pericardite.

Não vacinar as crianças contra a COVID-19 coloca-as em risco de ficarem muito doentes se ficarem infetadas com a COVID-19, tendo complicações de saúde de curto e longo prazo resultantes da COVID-19 (incluindo síndrome inflamatória multissistémica ou MIS-C) e disseminando a COVID-19 para outras pessoas.

As vacinas contra a COVID-19 estão a ser monitorizadas quanto à segurança com o programa de monitorização de segurança mais robusto da história dos Estados Unidos. Ao considerar os riscos e benefícios da vacinação contra a COVID-19, os progenitores/tutores devem consultar os respetivos pediatras ou prestadores de cuidados de saúde.

 

 

6/21/2022 

Yes. CDC recommends that children who have been sick with COVID-19 get vaccinated. Evidence shows that people can get more protection by getting vaccinated after being sick with COVID-19.  

25/1/2022

As vacinas da Pfizer-BioNTech contra a COVID-19 têm os mesmos ingredientes ativos; no entanto, existem doses diferentes para crianças com idade entre 5 e 11 anos e pessoas com idade igual ou superior a 12 anos. Crianças com idade entre 5 e 11 anos devem tomar a vacina da Pfizer para crianças com idade entre 5 e 11 anos.

A dosagem da vacina contra a COVID-19 varia por idade no dia da vacinação. É diferente de algumas outras vacinas que dependem do peso do paciente. Isso significa que um provedor administrará uma dose diferente da vacina contra a COVID-19 para alguém com idade entre 5 e 11 anos e alguém que tenha idade igual ou superior a 12 anos.

 

 6/21/2022 

Vaccines often cause our immune systems to respond in a way that shows the vaccine is working. This is healthy, normal, and expected. Children may experience a sore arm, headache, fever, or body aches, but they should go away within a few days. Some children have no side effects from getting vaccinated. 

Atualizado em 03/11/2021

Não, vacine seu filho o mais rápido possível com a dose aprovada para a idade que tem agora. Quanto mais cedo o seu filho for protegido, melhor será para o seu filho e os seus contactos próximos.

12/11/2021

As dosagens da vacina contra a COVID-19 baseiam-se na idade, e não na altura ou no peso. O CDC recomenda que cada grupo etário receba a vacina que lhe é recomendada, ou seja, que as crianças dos 5 aos 11 anos sejam vacinadas com a vacina da Pfizer-BioNTech contra a COVID-19 recomendada para crianças dos 5 aos 11 anos e que pessoas com 12 anos ou mais sejam vacinadas com a vacina da Pfizer-BioNTech contra a COVID-19 recomendada para pessoas com 12 anos ou mais. Se uma criança completar 12 anos entre a primeira e a segunda dose da vacina da Pfizer-BioNTech contra a COVID-19, a segunda dose deve ser a dose recomendada para pessoas com 12 anos ou mais. No entanto, se a criança receber uma segunda dose da vacina da Pfizer-BioNTech contra a COVID-19 recomendada para crianças dos 5 aos 11 anos, não precisará de receber uma nova dose da vacina que seja a recomendada para pessoas com 12 anos ou mais.

Atualizado em 03/11/2021

Pode tomar a vacina contra a COVID-19 com outras vacinas, incluindo uma vacina da gripe, na mesma marcação. A experiência com outras vacinas mostrou que a forma como os nossos corpos desenvolvem proteção, conhecida como resposta imunitária, e possíveis efeitos após a vacinação depois de ser vacinado são geralmente os mesmos quando dada sozinha ou com outras vacinas. O CDC recomenda que se várias vacinas forem administradas durante uma única marcação, as injeções devem ser dadas com pelo menos uma polegada de diferença ou podem ser dadas em braços diferentes ou outras partes do corpo.

03/11/2021

Sim. Crianças dos 5 aos 11 anos precisam de ter o consentimento de um dos progenitores ou tutor legal para agendarem a vacinação. O progenitor/tutor tem de consentir ao fazer o agendamento online e novamente antes da vacinação numa clínica de vacinação ou estabelecimento de saúde. Crianças dos 5 aos 11 anos devem fazer-se acompanhar pelo progenitor, tutor ou outro indivíduo maior de 16 anos aquando da vacinação contra a COVID-19.

Atualizado em 03/11/2021

Não é necessária identificação para si ou para o seu filho se vacinarem. A vacinação não custa nada. Se tem um cartão de seguro de saúde, pedimos que o leve consigo para o local. Se não tem um cartão de seguro de saúde, os dois podem ser na mesma vacinados. Adicionar as informações de seguro ao seu registo de vacinas ou ao registo de vacinas do seu filho é opcional.

25/1/2022

Os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) e a Food and Drug Administration (FDA) autorizaram e recomendaram a vacina pediátrica contra a COVID-19 da Pfizer-BioNTech para utilização em crianças entre 5 e 11 anos. Com os dados de um grande ensaio clínico com aproximadamente 4.700 crianças de 5 a 11 anos, foi descoberto que a vacina era 90,7% eficaz contra a COVID-19, incluindo a variante Delta. Para melhor proteção, as crianças devem ficar em dia com suas vacinas contra a COVID-19. Isso significa tomar todas as doses recomendadas (por exemplo: duas doses da Pfizer-BioNTech, uma dose adicional, se tiverem um sistema imunológico comprometido ou enfraquecido, e um reforço se ou quando se tornarem elegíveis).

Atualizado em 11/12/2021

As crianças podem ser vacinadas assim que concluírem o período de isolamento e não apresentarem sintomas. Antes da vacinação, qualquer pessoa que esteja atualmente infetada com COVID-19 deve aguardar até ter concluído o período de isolamento e ter recuperado da doença.

As pessoas que tiverem sido expostas à COVID-19 devem aguardar até terem concluído o seu período de quarentena, antes de receberem a vacina contra a COVID-19.

Atualizado em 11/12/2021

Consulte o seu prestador de cuidados de saúde ou equipa especialista para avaliar se uma criança com síndrome inflamatória multissistémica pediátrica (MIS-C) deve ser vacinada contra a COVID-19 com a vacina da Pfizer-BioNTech.

Em alguns casos, os benefícios da vacinação superam os riscos. Por exemplo, se uma criança recuperou da MIS-C, já passaram 90 dias desde o seu diagnóstico de MIS-C, o início da MIS-C ocorreu antes de qualquer dose da vacina contra a COVID-19 e reside numa área com transmissão substancial ou elevada na comunidade, os benefícios de ser vacinada podem superar os riscos de permanecer desprotegida contra a COVID-19.

17/02/2022

Consistentemente com as recomendações anteriores para adultos do CDC, o CDC recomenda que crianças com idade entre 5 e 11 anos com sistemas imunitários moderada ou gravementemente comprometidos tomem uma dose primária adicional da vacina 28 dias após a segunda dose. Neste momento, somente a vacina da Pfizer-BioNTech contra a COVID-19 é autorizada e recomendada para crianças com idade entre 5 e 11 anos.

 

Atualizado em 11/12/2021

Não. Não há evidências de que qualquer vacinação, incluindo a vacinação contra a COVID-19, possa causar problemas de fertilidade feminina ou masculina.

Registro de Vacinação da COVID-19

25/1/2022

1. Cartão de vacinação em papel: ao ser vacinado, receberá um cartão de vacinação que informa qual a vacina contra a COVID-19 que tomou e a data e o local da vacinação. Pode usar este cartão como registo da sua vacinação.

2. Cartão de saúde SMART através da aplicação 401Health: os residentes de Rhode Island podem obter uma cópia digital do seu cartão de vacinação com um código QR. Ao viajar para outros estados e países ou empresas ou eventos que exijam comprovativo de vacinação, pode mostrar o seu registo com o seu código QR. O código QR pode ser lido e provará que o seu registo é autêntico. Para obter este registo digital, transfira a aplicação 401Health. Na aplicação, selecione “My COVID-19 Vaccine Record” (Meu registo de vacinas contra a COVID-19). A seguir, selecione “Add a COVID-19 Vaccination Record” (Adicionar um registo de vacinação COVID-19). Siga as instruções para transferir o seu registo.

3. Portal.ri.gov/VaccineRecord: os habitantes de Rhode Island também podem obter uma cópia do seu registo de vacinas contra a COVID-19 através do portal.ri.gov/VaccineRecord. Neste website, pode procurar e imprimir o comprovativo da sua vacinação da COVID-19. Note que apenas pessoas que tomaram a vacina contra a COVID-19 em Rhode Island serão capazes de procurar o registo de vacinação online.

Se tiver dificuldade em encontrar o seu registo de vacinação ou não conseguir entrar online, pode ligar pelo número 401-222-8022 para ajuda. Também pode ligar para o seu médico de cuidados primários para verificar o seu registo de vacinação.

22/11/2021

Use o formulário de Correção de Registo de Imunização para adicionar informações ou solicitar uma correção de um registo de imunização contra a COVID-19 no Registo de Imunização de Crianças e Adultos de Rhode Island (Rhode Island Child and Adult Immunization Registry, RICAIR). Pode solicitar uma alteração no seu registo ou no registo do seu filho ou pessoa de quem é o tutor legal.

Residentes de Rhode Island que receberam a vacina contra a COVID fora de Rhode Island podem usar este formulário para adicionar as suas informações ao sistema RICAIR. Isto inclui imunizações recebidas noutros países, caso a vacina esteja na lista aprovada pela Organização Mundial da Saúde.

12/11/2021

Se falta o seu registo de vacinação ou precisa corrigi-lo, preencha o formulário de correção de registo em covid.ri.gov/recordcorrection.

Os pedidos para alterar o nome, endereço, número de telefone, e-mail e/ou data de nascimento do seu registo de vacinação exigem que forneça prova da sua identidade de acordo com as seguintes regras:

  • Uma cópia de UMA (1) identificação emitida pelo governo, como carta de condução, passaporte, identificação militar, certificado de naturalização ou cartão de registo de estrangeiro; ou
  • Uma cópia de DOIS (2) documentos que forneçam seu nome e endereço atual, incluindo uma conta de luz, extrato bancário, seguro, registo do carro, recibo de pagamento, etc. (fotocópias ou fotografias de telemóvel dos documentos são aceitáveis)

Ao preencher o formulário, envie-o para a equipa do RI Child and Adult Immunization Registry (RICAIR) para uma correção de registo através do e-mail [email protected] ou por correio para RICAIR/KIDSNET Updates, 3 Capitol Hill, Room 302, Providence, RI 02908.

Doses de Reforço

30/11/2021

Não. Por vezes, as pessoas com sistema imunológico enfraquecido não desenvolvem proteção suficiente quando são vacinadas pela primeira vez. Quando isso acontece, uma dose adicional pode ajudar essas pessoas a obterem a mesma proteção que as pessoas com um sistema imunológico saudável. O CDC recomenda que pessoas com um sistema imunológico moderadamente a severamente enfraquecido recebam uma dose adicional da vacina da Pfizer-BioNTech ou da Moderna contra a COVID-19 pelo menos 28 dias após terem recebido a sua segunda dose contra a COVID-19.

Uma dose de reforço é uma dose da vacina administrada em alguém que adquiriu proteção após a vacinação, mas essa proteção está a diminuir com o tempo. Existem muitas vacinas que requerem doses de reforço.

Atualizado em 30/11/2021

Uma dose de reforço é uma dose de uma vacina dada a alguém que já esteja vacinado e que tenha recebido proteção daquela vacinação; porém, que, com o tempo, tal proteção tenha diminuído.

31/03/2022 

  

Qualquer pessoa com 12 anos ou mais que já tenha recebido uma série primária da vacina contra a COVID-19 é elegível para receber uma dose de reforço da vacina contra a COVID-19. 

Neste momento, apenas a vacina contra a COVID-19 da Pfizer-BioNTech é autorizada e recomendada para adolescentes com idades entre os 12-17 anos. 

  • Os beneficiários da Moderna com 18 anos ou mais devem receber uma dose de reforço, pelo menos, cinco meses após a segunda dose. 
  • Os beneficiários da Pfizer com 12 anos ou mais devem receber uma dose de reforço, pelo menos, cinco meses após a segunda dose. 
  • Os beneficiários da Johnson & Johnson com 18 anos ou mais devem receber uma dose de reforço da Pfizer ou Moderna, pelo menos, dois meses após a dose inicial. 

Crianças com menos de 12 anos: não é recomendada uma dose de reforço neste momento. 

Alguns grupos de pessoas podem receber uma segunda dose de reforço da vacina de mRNA contra a COVID-19 (Pfizer ou Moderna), pelo menos, quatro meses após a primeira dose de reforço. Estes grupos são: 

  • Pessoas com 50 anos ou mais. 
  • Pessoas com 12 anos ou mais com sistemas imunitários comprometidos de forma moderada, ou grave (Lembre-se: atualmente, a única vacina autorizada para uso por pessoas com menos de 18 anos é a Pfizer) 
  • Pessoas com 18 anos ou mais que receberam a primeira e uma dose de reforço da Johnson & Johnson 

Se tem alguma dúvida se deve ou não tomar uma segunda dose de reforço, fale com um prestador de cuidados de saúde. 

31/03/2022

O CDC recomenda, à maioria das pessoas, uma dose de reforço após receberem a série primária. Continuaremos a adquirir mais conhecimento sobre este vírus e as respetivas variantes, e o quão bem as vacinas funcionam contra o vírus, por isso esta recomendação pode mudar. Sabemos que a proteção dada pelo vacina diminui com o tempo. As doses de reforço funcionam bem para proteger as pessoas de doença grave, hospitalização e morte por COVID-19. Algumas pessoas podem escolher receber uma segunda dose da vacina mRNA contra a COVID-19 (Pfizer ou Moderna), pelo menos, quatros meses após a primeira dose de reforço. Estes grupos incluem: 

  • Pessoas com 50 anos ou mais 
  • Pessoas com 12 anos ou mais que tenham sistemas imunitários moderada a severamente comprometidos (lembre-se que as vacinas da Pfizer só podem ser utilizadas por pessoas com idade inferior a 18 anos). 
  • Pessoas com 18 anos ou mais que tenham recebido a vacina contra a COVID-19 da Johnson & Johnson e a dose de reforço da Johnson & Johnson 

Se tiver alguma dúvida sobre se uma segunda dose de reforço é adequada para si, fale com um prestador de cuidados de saúde. 

31/03/2022 

As pessoas com sistemas imunitários moderada a gravemente comprometidos devem receber uma dose de reforço. As pessoas com sistemas imunitários comprometidos que receberam a Pfizer ou a Moderna para as suas séries primárias devem receber uma dose de reforço, pelo menos, três meses após as suas séries primárias. As pessoas com sistemas imunitários comprometidos que receberam a Johnson & Johnson devem receber uma dose de reforço, pelo menos, dois meses após a sua série primária.  

As pessoas com sistemas imunitários comprometidos de forma moderada, ou grave podem também receber uma segunda dose de reforço de uma vacina de mRNA contra a COVID-19 (Pfizer ou Moderna), pelo menos, quatro meses após a primeira dose de reforço. 

Fale com um prestador de cuidados de saúde se tiver dúvidas sobre o seu calendário de vacinação da COVID-19.

Atualizado em 30/11/2021

Sim, poderá escolher qual vacina contra a COVID-19 que receberá como dose de reforço.

Em geral, as pessoas devem receber o mesmo tipo de vacina que a vacina original. Receber uma dose de reforço de qualquer vacina contra a COVID-19 atualmente autorizada ou aprovada nos Estados Unidos aumentará a sua proteção contra a COVID-19 e as suas variantes, como a Delta. Em algumas situações, a mistura de vacinas pode resultar numa resposta imunológica melhor, como receber uma dose de reforço da Moderna se recebeu uma primeira dose da vacina Johnson & Johnson. Converse com o seu médico ou outro profissional de saúde e analise os recursos abaixo se tiver dúvidas sobre qual a dose de reforço que deve receber.

Todas as três vacinas contra a COVID-19 aprovadas ou autorizadas nos Estados Unidos são altamente eficazes na redução do risco de doença grave, hospitalização e morte por COVID-19 e pelas suas variantes. 

Vacina contra a COVID-19 da Pfizer-BioNTech:

Vacina contra a COVID-19 da Moderna:

Vacina contra a COVID-19 da Johnson & Johnson:

 

 

 

 

31/03/2022 

Se foi vacinado com a Pfizer ou Moderna na série primária, pode receber uma dose de reforço contra a COVID-19, pelo menos, cinco meses após ter completado a sua série primária. 

Se foi vacinado com a Johnson & Johnson na série primária, pode receber uma dose de reforço contra a COVID-19, pelo menos, dois meses depois da vacinação primária. 

Pode procurar marcações por tipo de vacina em vaccinateRI.org ou numa das opções indicadas em C19VaccineRI.org. Se necessitar de ajuda para fazer uma marcação, contacte 2-1-1. 

Se tem um sistema imunitário moderada a gravemente comprometido, pode receber uma dose de reforço contra a COVID-19, pelo menos, três meses após completar a sua série primária da Pfizer ou Moderna, ou, pelo menos, dois meses após a sua dose primária da Johnson & Johnson. Consulte este calendário de vacinação para pessoas que têm sistemas imunitários moderada a gravemente comprometidos: https://health.ri.gov/publications/guidance/COVID19-Vax-Compro-Schedule.pdf  

Alguns grupos de pessoas podem receber uma segunda dose de reforço de uma vacina de mRNA contra a COVID-19 (Pfizer ou Moderna), pelo menos, quatro meses após a primeira dose de reforço. Estes grupos são: 

  • Pessoas com 50 anos ou mais. 
  • Pessoas com 12 anos ou mais com sistemas imunitários comprometidos de forma moderada, ou grave (lembre-se: atualmente, a única vacina autorizada para pessoas com idade a inferior a 18 anos é a Pfizer). 
  • Pessoas com 18 anos ou mais que receberam a Johnson & Johnson para a vacinação primária contra a COVID-19 e a Johnson & Johnson para a primeira dose de reforço. 

Caso tenha dúvidas se deve ou não tomar uma segunda dose de reforço, por favor fale com um profissional de saúde. 

Pode procurar marcações por tipo de vacina em Vaccines.gov ou numa das opções indicadas em C19VaccineRI.org. Se necessitar de ajuda para fazer uma marcação, contacte 2-1-1.  

25/1/2022

Assim como com a vacina primária contra a COVID-19, se testou positivo para a COVID-19, precisa cumprir os critérios para completar o seu período de isolamento antes de tomar uma dose de reforço. Isto significa: 

  • Não tem sintomas ou os seus sintomas melhoraram e
  • Não teve febre durante 24 horas sem a utilização de medicamento para baixar a febre e
  • Não tem doença grave.

Se não tem a certeza, converse com um prestador de cuidados de saúde para decidir quando pode tomar a vacina contra a COVID-19 ou uma dose de reforço com segurança. Para mais orientação detalhada sobre quarentena e isolamento, consulte o documento de orientação sobre quarentena e isolamento da COVID-19 por população do RIDOH ou visite a página sobre quarentena e isolamento do CDC.

31/03/2022 

As vacinas contra a COVID-19 estão a funcionar bem na prevenção de doença grave, hospitalização e morte, até mesmo contra variantes emergentes. No entanto, os cientistas e investigadores descobriram que a proteção das vacinas contra a COVID-19 pode diminuir com o tempo, especialmente em pessoas com 65 anos ou mais. Receber uma dose de reforço da vacina contra a COVID-19 aumenta a sua proteção contra doença grave, hospitalização e morte devido a COVID-19. Isto é normal; existem várias vacinas que requerem doses de reforço. 

 

Atualizado em 07/10/2021

Sim. De acordo com o CDC, pode tomar uma vacina contra a gripe ao mesmo tempo que recebe uma vacina contra a COVID-19, incluindo uma dose de reforço contra a COVID-19.

11/30/2021

COVID-19 vaccines are safe and effective at protecting against serious illness and death from COVID-19. These vaccines are some of the most important tools we have to protect ourselves against COVID-19 and its variants.  

Scientists and researchers learned that protection from COVID-19 vaccines can decrease over time—especially in people age 65 or older. Getting a booster dose of COVID-19 vaccine helps increase your protection against COVID-19 and its variants. This is normal; there are lots of vaccines that require booster doses.

Building protection against COVID-19 is still important. As COVID-19 spreads, the virus has more chances to change and to create new variants, like Delta and Omicron. COVID-19 vaccines and boosters can prevent new variants.

17/02/2022

Pode procurar marcações por tipo de vacina em VaccinateRI.org ou Vaccines.gov numa das opções indicadas em C19VaccineRI.org. Se precisar de ajuda para fazer uma marcação, ligue para 2-1-1.

Se não puder sair de casa, pode solicitar serviços para doses de reforço em casa. Para mais informações, visite o link: https://covid.ri.gov/vaccination#athome.

 

1/2/2022

Sim. Pessoas que tomaram suas séries primárias fora dos Estados Unidos com uma vacina contra a COVID-19 que seja autorizada pela FDA ou listada para uso de emergência pela Organização Mundial de Saúde (OMS) estão elegíveis para tomar uma dose primária adicional e/ou uma dose de reforço, de acordo com a mesma orientação para as pessoas que tomaram a série primária nos Estados Unidos.

Fonte: boosters [t.emailupdates.cdc.gov] e additional primary doses [t.emailupdates.cdc.gov]

Doses Adicionais

17/02/2022

Uma dose adicional é outra dose de vacina mRNA (Pfizer ou Modern) para pessoas que têm sistemas imunitários moderada a gravemente comprometidos e provavelmente não construíram proteção suficiente (ou nenhuma) contra a COVID-19 quando foram vacinadas. Receber uma dose adicional pode ajudá-las a construir mais proteção contra a COVID-19.  O CDC recomenda que as pessoas que têm sistemas imunitários moderada a gravemente comprometidos considerem tomar uma dose adicional de uma vacina mRNA, pelo menos, 28 dias após completarem a série inicial de vacinas contra a COVID-19 de duas doses da Pfizer ou Moderna ou a série de uma dose contra a COVID-19 da Johnson & Johnson.

Uma dose de reforço é outra dose da vacina para pessoas que construíram proteção suficiente depois de receberem a vacina contra a COVID-19, mas que provavelmente reduziram a proteção agora que o tempo passou (chamada de imunidade em declínio). Para mais informações, visite  covid.ri.gov/boosterdoses  e o website do CDC.

Atualizado em 04/01/2022

As pessoas com 5 anos ou mais com sistemas imunitários moderada a gravemente comprometidos e que receberam uma série primária de vacinas de mRNA contra a COVID-19 (Moderna ou Pfizer), devem receber uma dose primária adicional da vacina 28 dias após a segunda dose. Neste momento, a única vacina contra a COVID-19 autorizada e recomendada para crianças entre 5 e 11 anos é a da Pfizer.

O CDC recomenda que pessoas moderada a gravemente imunocomprometidas recebam uma dose adicional de vacina. Isso inclui pessoas que:

  • Fazem tratamento ativo contra o cancro para tumores ou cancros de sangue.
  • Receberam um transplante de órgãos e tomam medicamentos para suprimir o sistema imunológico.
  • Receberam um transplante de células estaminais nos últimos dois anos ou tomam medicamentos para suprimir o sistema imunológico.
  • Imunodeficiência primária moderada ou grave (por exemplo, síndrome de DiGeorge, síndrome de Wiskott-Aldrich).
  • Infeção por HIV avançada ou não tratada.
  • Tratamento ativo com corticosteroides de elevada dose ou outros medicamentos que podem suprimir o sistema imunológico.

É necessário que as pessoas conversem com um profissional de saúde sobre a sua condição médica e se devem receber uma dose adicional da vacina.

17/02/2022

Os habitantes de Rhode Island elegíveis podem agora receber doses adicionais de vacinas de mRNA (Pfizer ou Moderna). Aguarde pelo menos 28 dias após a sua segunda dose (ou primeira dose da Johnson & Johnson) para receber a sua dose adicional de vacina contra a COVID-19. 

Se tiver dúvidas sobre a obtenção de uma dose adicional, fale com um prestador de cuidados de saúde.

Pelo CDC:   https://www.cdc.gov/vaccines/covid-19/downloads/summary-interim-clinical-considerations.pdf

 

Atualizado em 13/08/2021

Não. O estado de Rhode Island está pedindo às pessoas que façam os testes de imunossupressão moderada a grave em si mesmas.

17/02/2022

Faça uma marcação da mesma forma que procedeu para a marcação das suas primeiras doses. O RIDOH recomenda que faça a marcação com antecedência, mas nem todas as clínicas de vacinação exigem marcações. Vá a C19VaccineRI.org  para encontrar uma clínica de vacinas perto de si ou ligue para 211.

 

17/02/2022

Se tem um sistema imunitário moderada a gravemente comprometido e recebeu a vacina da Johnson & Johnson, pode receber uma dose adicional de vacina de mRNA (Pfizer ou Moderna) 28 dias após a sua primeira dose da vacina da Johnson & Johnson.

Segurança das Vacinas Contra A COVID-19

Atualizado em 24/03/2021

Não. As vacinas não causam doenças. No entanto, as vacinas podem fazer com que o seu sistema imunológico responda. Isso é um sinal de que a vacina está funcionando, assim como o sistema imunológico do seu corpo.

É esperado que as pessoas apresentem sintomas após a vacinação com qualquer uma das vacinas atualmente disponíveis. As pessoas podem sentir alguma dor no antebraço, algumas dores, febre e fadiga. Esses sintomas podem ser mais evidentes que aqueles que ocorrem com a vacina contra a gripe. Isso é inteiramente normal e passará em poucos dias. Algumas pessoas não apresentam sintomas.

25/1/2022

A segurança é prioridade máxima. As vacinas contra a COVID-19 foram testadas em amplos ensaios clínicos com pessoas de diferentes idades, raças, etnias e pessoas com diferentes condições de saúde para garantir que são seguras. Nenhuma etapa envolvendo a segurança foi ignorada, as vacinas contra a COVID-19 estão a ser feitas com os mesmos padrões que outras vacinas para garantir que são seguras.

As vacinas contra a COVID-19 da Pfizer, da Moderna e da Johnson & Johnson estão a ser avaliadas pelo sistema de monitorização de segurança mais intensivo da história americana. Existem sistemas em funcionamento para continuar a garantir a segurança.

Qualquer profissional de saúde que administre a vacina contra a COVID-19 em Rhode Island deve estar inscrito no programa de vacinas fornecidas pelo estado (SSV) e ser treinado com base nas diretrizes do CDC.

1/2/2022

As vacinas contra a COVID-19 que foram autorizadas foram testadas em grandes ensaios clínicos em pessoas de diferentes idades, raças e etnias, assim como em pessoas com diferentes condições médicas subjacentes.

Informações demográficas e de idade dos ensaios clínicos da Pfizer podem ser encontradas aqui, informações demográficas e de idade dos ensaios clínicos da Moderna podem ser encontradas aqui e informações demográficas e de idade dos ensaios clínicos da Janssen podem ser encontradas aqui.

21/12/2021

Não. Se tomou uma dose da Johnson & Johnson para a sua série primária, não precisa de ser vacinado novamente. Ainda é considerado como tendo “completado a sua série primária.” No entanto, recomendamos fortemente que tome uma dose de reforço de uma vacina de mRNA, como a Pfizer ou a Moderna.  

21/12/2021

A vacina contra a COVID-19 da Johnson & Johnson ainda é, em geral, considerada segura e eficaz. A vacina da Johnson & Johnson contra a COVID-19 ainda estará disponível. No entanto,  o CDC prefere que as pessoas tomem uma vacina de mRNA (Pfizer ou Moderna), em vez da vacina da Johnson & Johnson, por causa das evidências mais recentes quanto à eficácia e segurança das vacinas e raros eventos adversos, além do atual suprimento de vacinas nos EUA. Dada a situação atual da pandemia, tomar qualquer vacina é melhor que permanecer não vacinado.  

10/5/2022 

Por favor, fale com um profissional de saúde sobre o tipo de vacina contra a COVID-19 que é mais adequado para si.  

Na maioria das situações, as vacinas de mRNA contra a COVID-19 (Pfizer e Moderna) são preferidas em relação às vacinas J&J contra a COVID-19, devido ao risco de eventos adversos graves após a vacinação J&J. 

As pessoas ainda podem receber a J&J se tiverem uma alergia a um ingrediente de uma vacina de mRNA. As pessoas também podem receber a J&J se a escolha for entre receber a J&J ou não receber a vacina contra a COVID-19. Os benefícios de se vacinar com a J&J superam os riscos de não se vacinar contra a COVID-19. 

10/5/2022  

As pessoas ainda podem receber a J&J se tiverem uma alergia a um ingrediente de uma vacina de mRNA. As pessoas também podem receber a J&J se a escolha for entre receber a J&J ou não receber a vacina contra a COVID-19. Os benefícios de se vacinar com a J&J superam os riscos de não se vacinar contra a COVID-19. 

Atualizado em 20/9/2021

Todas as seringas e agulhas utilizadas para a vacinação contra a COVID-19 são embaladas individualmente, limpas (esterilizadas) e utilizadas apenas uma vez. Assim que uma agulha tenha sido usada, é devidamente eliminada num recipiente especial chamado recipiente de eliminação de material cortante. Estes recipientes são feitos de um material forte para que objetos afiados não possam perfurar ou vazar e são rotulados e codificados por cores. Este processo repete-se para cada vacinação fornecida.

Todos os prestadores de cuidados de saúde que fornecem a vacina contra a COVID-19 em Rhode Island são formados com base nas orientações do CDC o que significa que utilizam técnicas para manter materiais esterilizados, conservar as vacinas à temperatura certa e garantir que não expiraram. Usam máscaras, luvas e outros equipamentos de proteção ao aplicarem a vacina.

 

Vacinas Contra A COVID-19 e Contradicaçõs

Atualizado em 24/3/2021

Se tem alergias que não estão relacionadas com as vacinas (por exemplo, alergias a alimentos, animais de estimação, látex), o CDC recomenda que tome a vacina contra a COVID-19. Converse com o seu prestador de serviços de cuidados de saúde caso tenha quaisquer dúvidas.

Se já teve uma reação alérgica a outros tipos de vacinas, o CDC recomenda que converse com um prestador de cuidados de saúde sobre se deve tomar uma vacina contra a COVID-19.

Se teve uma reação alérgica grave ou uma reação alérgica imediata, mesmo que não tenha sido grave, a qualquer ingrediente de uma vacina contra a COVID-19 de mRNA, não deve tomar nenhuma das vacinas contra a COVID-19 de mRNA atualmente disponíveis.

Se teve uma reação alérgica grave ou imediata a qualquer ingrediente na vacina contra a COVID-19 da Johnson & Johnson (Janssen), não deve tomar a vacina da Janssen.

Saiba mais sobre os diferentes tipos de vacinas contra a COVID-19 e seus ingredientes no site do CDC.

Se tiver uma reação alérgica a uma vacina contra a COVID-19 de mRNA, o CDC recomenda que não tome a segunda dose. Exemplos de reações alérgicas incluem urticária, inchaço, pieira, tontura e fraqueza, além de reações que precisam ser tratadas com epinefrina ou EpiPen© ou cuidados hospitalares.

Se não conseguir tomar a segunda dose de uma vacina de mRNA porque teve uma reação alérgica à primeira dose, pergunte ao seu médico se deveria tomar um tipo diferente de vacina contra a COVID-19. 

Para mais informações, veja as recomendações do CDC para pessoas com alergias: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/vaccines/safety/allergic-reaction.html e https://www.cdc.gov/vaccines/covid-19/info-by-product/clinical-considerations.html?CDC_AA_refVal=https://www.cdc.gov/vaccines/covid-19/info-by-product/pfizer/clinical-considerations.html

 

1/2/2022

Sim. De acordo com o CDC, a vacinação contra a COVID-19 é recomendada para pessoas que estejam grávidas, amamentando, tentando engravidar agora ou que possam engravidar no futuro. Pessoas grávidas e que ficaram grávidas recentemente têm maior probabilidade de ficarem mais doentes com a COVID-19 em comparação com pessoas não grávidas. Obter uma vacina contra a COVID-19 pode protegê-lo de ficar gravemente doente por conta da COVID-19.

Pode saber mais sobre considerações da vacinação para grávidas ou mulheres a amamentar no website do CDC.  

25/1/2022

Se testou positivo para a COVID-19, deve cumprir os critérios para concluir o seu período de isolamento antes de ser vacinado. Isto significa:

  • Não tem sintomas ou os seus sintomas melhoraram e
  • Não teve febre durante 24 horas sem a utilização de medicamentos para baixar a febre e
  • Não tem doença grave.

Caso não tenha certeza, converse com o seu prestador de cuidados de saúde para decidir quando poderá tomar, com segurança, a sua vacina contra a COVID-19 ou dose de reforço. Para orientação mais detalhada sobre quarentena e isolamento, consulte o documento de orientação referente à COVID-19 sobre quarentena e isolamento por população do RIDOH ou visite a página do CDC sobre quarentena e isolamento.

1/25/2022

If you tested positive for COVID-19, you must have met criteria to complete your isolation period before getting vaccinated. This means:   

  • You have no symptoms, or your symptoms have improved and;  

  • You are fever-free for 24 hours without the use of fever-reducing medication and;  

  • You did not have severe illness  

If you are unsure, please talk with a healthcare provider to decide when you can safely get your COVID-19 vaccination or booster dose. For more detailed quarantine and isolation guidance, please see RIDOH’s COVID-19 Quarantine and Isolation Guidance by Population document or visit CDC’s quarantine and isolation page

Atualizado em 18/5/2021

Sim. De acordo com o CDC, é seguro tomar a vacina contra a COVID-19 mesmo que tenha tomado outra vacina recentemente. O CDC recomendou esperar 14 dias entre a última imunização de uma pessoa e a sua primeira dose da vacina contra a COVID-19, mas a orientação atualizada indica que as vacinas contra a COVID-19 podem ser dadas ao mesmo tempo ou próximo a outras vacinas. Caso tenha quaisquer dúvidas ou preocupações, consulte o seu prestador de cuidados de saúde.

Atualizado em 10/7/2021

Sim. De acordo com o CDC, é seguro tomar a vacina contra a COVID-19 ao mesmo tempo que outras vacinas. O seu prestador de cuidados de saúde decidirá a altura que for melhor para si. Se vai tomar a vacina contra a COVID-19 ao mesmo tempo que outra vacina, o seu prestador de cuidados de saúde pode dar-lhe as injeções no mesmo braço ou em braços ou pernas diferentes, dependendo de que vacina(s) vai receber.

Embora os dados sejam limitados sobre administrar as vacinas contra a COVID-19 com outras vacinas, incluindo vacinas da gripe,  a experiência em administrar outras vacinas em conjunto mostrou que a forma como os nossos corpos desenvolvem proteção e possíveis efeitos colaterais são geralmente semelhantes se as vacinas são dadas sozinhas ou com outras vacinas.

Se está preocupado em receber ambas as vacinas ao mesmo tempo, deve falar com um profissional de saúde.

Atualizado em 16/7/21

O CDC e a Food and Drug Administration estão a monitorizar relatos da síndrome de Guillain-Barré (SGB) após a aplicação da vacina contra a COVID-19 da Johnson & Johnson. A SGB é um transtorno neurológico, no qual o sistema imunológico do corpo danifica as células nervosas, causando fraqueza muscular ou, em casos mais graves, paralisia. Cada ano, nos Estados Unidos (EUA), cerca de 3000 a 6000 pessoas desenvolvem SGB. Normalmente, é desencadeado por uma infeção respiratória ou gastrointestinal. A maioria das pessoas recupera totalmente da SGB.
 

Os relatos da SGB após a aplicação da vacina contra a COVID‐19 da Johnson & Johnson no Sistema de Notificação de Eventos Adversos a Vacinas (sigla em inglês, VAERS) são raros, mas indicam, provavelmente, um pequeno risco possível a seguir a esta vacina. Cerca de 100 relatos preliminares de SGB foram detetados no VAERS após 12,8 milhões de doses aplicadas da vacina contra a COVID‐19 da Johnson & Johnson. Estes casos foram amplamente relatados cerca de duas semanas após a vacinação e, principalmente, em homens, muitos com 50 anos ou mais. Os dados disponíveis não mostram um padrão similar com as vacinas de mRNA (Pfizer‐BioNTech e Moderna), após mais de 321 milhões de doses aplicadas nos EUA.

O risco de eventos adversos graves após a vacinação contra a COVID-19 permanece raro. É recomendado que pessoas com 12 anos de idade ou mais tomem uma vacina contra a COVID-19.

Eficácia Das Vacinas Contra a COVID-19 e Prevenção

31/03/2022  

Sim. A vacinação contra a COVID-19 reduz o risco da COVID-19 e também o risco de doença grave, hospitalização e morte devido a COVID-19. Todas as vacinas contra a COVID-19 atualmente autorizadas e aprovadas para utilização nos EUA ajudaram a proteger as pessoas contra a COVID-19, incluindo doença grave, em cenários de ensaios clínicos. Até à data, estudos que analisaram o funcionamento das vacinas contra a COVID-19 no mundo real mostraram que estas vacinas estão a funcionar bem.  

A investigação que mostra as vacinas de mRNA contra a COVID-19 (Pfizer-BioNTech e Moderna) funcionam no mundo real tal como funcionaram nos ensaios clínicos. Reduzem o risco da COVID-19, incluindo doença grave, entre pessoas que tomaram duas doses de vacina de mRNA em 90 por cento ou mais.  

A investigação também mostrou que a COVID-19 protege contra infeções por COVID-19 sem sintomas (infeções assintomáticas). A vacinação contra a COVID-19 pode reduzir a propagação da doença em geral, ajudando a proteger as pessoas à sua volta. 

31/03/2022 

Todas as vacinas contra a COVID-19 autorizadas ou aprovadas nos EUA (Pfizer-BioNTech, Moderna e Johnson & Johnson) protegem contra as variantes da COVID-19, mas podem oferecer diferentes níveis de proteção. Para a melhor proteção, precisa estar em dia com a sua vacina, o que significa que tomou todas as doses recomendadas da vacina contra a COVID-19, incluindo a dose de reforço, se for elegível.   

Os dados sugerem que, com o passar do tempo, as vacinas não funcionam tão bem para parar as infeções por COVID-19. Parte disto é porque as vacinas que temos podem não funcionar tão bem contra novas variantes.  Mas a investigação também mostrou que tomar uma dose de reforço funciona muito bem para proteger as pessoas contra doenças graves, hospitalização e morte, devido à COVID-19, mesmo quando as variantes, como a Delta e a Omicron, estavam disseminadas.  

É por isto que o CDC recomenda que todas as pessoas não vacinadas sejam vacinadas o mais rapidamente possível e que todas as pessoas devem estar em dia com as vacinas contra a COVID-19, o que inclui tomar uma dose de reforço, se for elegível. 

Atualizado 28/10/2021

As vacinas contra a COVID-19 são seguras, altamente eficazes contra doenças graves e reduzem o risco de infetar outras pessoas. No entanto, nenhuma vacina pode lhe dar 100% de imunidade. Uma pequena percentagem de pessoas vacinadas experimentam as infeções após a vacina, o que significa que apanham a COVID-19, embora estejam vacinadas. As pessoas com infeções após a vacina podem propagar a COVID-19 para outras, mas as pessoas vacinadas que estejam em dia com suas vacinas e têm uma infeção após a vacina são menos propensas a desenvolver doença grave do que aquelas que não são vacinadas e apanham a COVID-19. Mesmo quando pessoas vacinadas desenvolvem sintomas, estes sintomas tendem a ser menos graves do que em pessoas que não são vacinadas. As pessoas vacinadas que ficam infetadas com COVID-19 são menos propensas a precisar de hospitalização ou a morrer devido à COVID-19 em comparação com pessoas não vacinadas que apanham a COVID-19.

As vacinas permanecem eficazes na proteção da maioria das pessoas contra a infeção pela COVID-19 e suas complicações. Visite o site do CDC para obter mais informações.

25/1/2022

Deve tomar uma vacina contra a COVID-19, mesmo que já tenha tido COVID-19.  

Ficar doente com a COVID-19 oferece alguma proteção de uma futura doença da COVID-19. Isto chama-se “imunidade natural”. O nível de proteção que obtém de ficar doente com a COVID-19 depende de fatores como a gravidade da sua doença, há quanto tempo esteve doente e da sua idade. 

As pessoas que contraem COVID-19 podem ficar gravemente doentes e ter sintomas que podem persistir por meses. Isso é conhecido como “COVID longa”. 

Todas as vacinas contra a COVID-19 atualmente disponíveis nos Estados Unidos são eficazes na prevenção da COVID-19 e são muito eficazes na prevenção de doenças graves, hospitalização e morte. Tomar uma vacina contra a COVID-19 lhe dá um alto nível de proteção sem o risco de sintomas a longo prazo da própria infecção da COVID-19. 

10/05/2022 

Em alguns ambientes, é-lhe exigido que use uma máscara, independentemente do seu estado de vacinação. Ainda é obrigado a usar uma máscara:  

  • Se num ambiente de cuidados de saúde, empresa, escola particular, acampamento ou outra entidade que a exija. 
  • Em escolas públicas K-12 ou institutos de educação superior conforme exigido pela administração municipal, ou escolar. 
  • Em centros de testes à COVID-19 e locais de vacinação geridos pelo estado. 

Para saber mais sobre orientações e requisitos para o uso de máscara, visite covid.ri.gov/masks

 

25/1/2022

Para orientações atualizadas sobre quarentena e isolamento, consulte Quando preciso fazer isolamento ou quarentena para COVID-19? | Portal de informações sobre COVID-19 de RI

Se estiver em dia com as suas vacinas contra a COVID-19 (o que significa que tomou todas as doses recomendadas, inclusive doses de reforço, se elegível), não precisa de fazer quarentena, mas deve usar máscara quando estiver perto de outras pessoas durante 10 dias e testar no 5.º dia, se possível. Se desenvolver sintomas, fique em casa e faça um teste.

21/09/2021

Sim, se o seu teste for positivo para a COVID-19, deve isolar-se em casa mesmo que esteja vacinado. A vacina contra a COVID-19 não interfere de forma alguma com os resultados dos testes rápidos ou PCR. Se testar positivo, procure orientação junto de um prestador de cuidados de saúde.

 Saiba mais sobre quarentena e isolamento.

Atualizado 24/6/21 

As pessoas vacinadas devem continuar a seguir todas as atuais recomendações para se protegerem e protegerem outras pessoas, incluindo as orientações para viagens do CDC

25/01/2022

As pessoas que completaram ou completaram parcialmente uma série de vacinas contra a COVID-19 com uma vacina não autorizada ou aprovada pela FDA ou não autorizada para utilização de emergência ou aprovada pela OMS podem receber uma série de vacinas contra a COVID-19 autorizada ou aprovada pela FDA. 

Consulte a lista de vacinas contra a COVID-19 aprovadas para utilização pela OMS e leia mais no website da OMS.

11/24/2021

A Organização Mundial de Saúde (OMS) autorizou várias vacinas contra a COVID-19 para utilização. Para uma lista destas vacinas e mais informações, consulte: https://covid19.trackvaccines.org/agency/who/

 

9/1/2021

People who completed or partially completed a COVID-19 vaccine series with a vaccine that is not authorized or approved by FDA or not authorized for emergency use or approved by WHO may be offered an FDA-authorized or approved COVID-19 vaccine series.

Please review the list of COVID-19 vaccines approved for use by WHO and read more on WHO’s website.

02/09/2021

Podemos introduzir vacinas aprovadas pela OMS para os habitantes de Rhode Island e pessoas que frequentam a escola em Rhode Island (com um endereço escolar de Rhode Island) se foram recebidas fora dos EUA no Registo de Imunização de Crianças e Adultos de Rhode Island (RICAIR).

As vacinas não aprovadas pela OMS também podem ser adicionadas, mas a pessoa não é considerada vacinada nos EUA. Devem apresentar o registo utilizando o formulário de pedido de alteração: https://health.ri.gov/forms/records/COVID-Immunization-Record-Correction-Request.pdf.

Para uma lista de vacinas aprovadas pela OMS, visite: https://covid19.trackvaccines.org/agency/who/

 

Vacina e Testes a COVID-19

10/5/2022 

Nenhuma vacina lhe garante uma proteção a 100%. Uma pequena percentagem de pessoas vacinadas experimenta infeções, o que significa que elas contraem a COVID-19 mesmo estando vacinadas. As pessoas que experimentam infeções mesmo estando vacinadas podem transmitir a COVID-19 a outras pessoas, mas as pessoas vacinadas, que tenham as suas vacinas em dia e que tenham uma infeção são menos propensas a desenvolver doenças graves do que aquelas que não estão vacinadas e contraem a COVID-19. 

Caso tenha testado positivo à COVID-19, é muito provável que tenha COVID-19 e deve isolar-se em casa. Saiba mais em covid.ri.gov/whattodo

No caso de se ter testado a si próprio com um kit de autoteste, pode reportar o seu resultado em: portal.ri.gov/selftest. Informe um profissional de saúde sobre o resultado positivo do seu teste. 

Se acredita que o resultado do seu autoteste pode estar incorreto, deve testar-se novamente dentro de alguns dias, com pelo menos 24 horas entre os testes. Se desejar confirmar o seu resultado obtendo um teste PCR, encontre um centro de testes perto de si em covid.ri.gov/testing

Vacina e Tratamento da COVID-19 

17/02/2022

Não é necessário esperar para ser vacinado contra a COVID-19 depois de receber tratamento para a COVID-19.

31/03/2022   

Sim. Evusheld é um tratamento de anticorpos produzido pela AstraZeneca que pode ser utilizado em determinados adultos e crianças como tratamento preventivo. Evusheld é autorizado para utilização pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA. Poderá obter este tratamento se:    

  • Tem 12 anos ou mais e pesa, pelo menos, 40 kg [cerca de 88 libras] e   
  • Não está atualmente infetado com COVID-19 e não foi recentemente exposto a alguém infetado com COVID-19, e  
  • Tem um sistema imunitário moderada a gravemente comprometido devido a uma condição médica ou devido a tomar medicamentos que afetam o seu sistema imunitário ou está a receber tratamento que pode impedir uma resposta do seu sistema imunitário à vacinação contra a COVID-19 ou  
  • Tem um historial de reações adversas graves a uma vacina contra a COVID-19 e/ou componente(s) das vacinas contra a COVID-19 disponíveis.  

Atenção: tomar Evusheld não substitui a vacinação em pessoas que podem e devem receber a vacina contra a COVID-19. O CDC recomenda que seja vacinado contra a COVID-19 para prevenir a infeção, doença grave, hospitalização e morte devido à COVID-19. Fale com o seu prestador de cuidados de saúde para saber se Evusheld é certo para si. Para saber mais, consulte os recursos abaixo: 

 

    COVID-19 Vaccine: Addressing Misinformation

    There is a lot of information about COVID-19 vaccines. It can be difficult to know which sources of information to trust. Here are some suggestions for where and how you can look for accurate and trustworthy vaccine information.

    6/10/2021

    No. It is unclear how long immunity lasts after natural infection after recovering from COVID-19. However, people who get COVID-19 can have serious illnesses, and some have debilitating symptoms that persist for months. This is known as “long COVID,” which can happen to anyone who has had COVID-19 even if the illness was mild. Vaccination is the best protection.

    8/12/2021

    No. According to CDC, there is currently no evidence that any vaccines—including COVID-19 vaccines—cause fertility problems (problems getting pregnant or having a baby) in women or men. CDC recommends COVID-19 vaccination for all people ag 12 or older, including people who are pregnant, breastfeeding, trying to get pregnant, or might become pregnant in the future.

    Learn more about COVID-19 vaccination while pregnant or breastfeeding.

    COVID-19 Vaccine FAQs for Healthcare Providers and Professionals

    Consulte Perguntas frequentes sobre vacinas contra a COVID-19 para profissionais da área da saúde (CDC).

    Se é um prestador de cuidados de saúde em Rhode Island que quer administrar vacinas contra a COVID-19, visite covid.ri.gov/vaxproviders.

    4/19/2022

    The most effective way to prevent the spread of COVID-19 and to protect against severe illness, hospitalization, and death is to stay up to date with your COVID-19 vaccinations. Rhode Island regulations (216-RICR-20-15-9) require that healthcare workers are up to date with their COVID-19 vaccines, meaning a person has received all recommended doses of COVID-19—including a booster dose when eligible—or wear a National Institute for Occupational Safety & Health (NIOSH)-approved N-95 mask while working in healthcare facilities. 

    For more information, please visit covid.ri.gov/vaxrequirement and read the Vaccination Requirement FAQs.

    Storage and Handling 

    11/16/2021

    The CDC Vaccine Storage and Handling Toolkit has been updated with a COVID-19 Vaccine Addendum. The addendum provides information, recommendations, and resources to assist COVID-19 vaccination providers in properly storing and handling COVID-19 vaccines to meet the requirements of the COVID-19 Vaccination Program Provider Agreement. It also includes information on storage and handling best practices. Jurisdictions and providers are encouraged to sign up for email alerts on the Vaccine Storage and Handling Toolkit website to be notified when updates are made or are encouraged to check the website often. Information on COVID-19 vaccine storage:

    • An unpunctured vial of the Pfizer-BioNTech vaccine (adult formulation, for people age 12 or older) can be stored at frozen temperatures for up to 2 weeks and at refrigerated temperatures for up to 31 days. The Pfizer-BioNTech COVID-19 vaccine (adult formulation) does not need to be stored in an ultra-low temperature (ULT) freezer.

    • You can store COVID-19 vaccines in the same storage unit as other vaccines, as long as there is sufficient space and the unit has a digital data logger installed that has 24/7 temperature monitoring. Reach out to your Immunization Program representative if you have questions about the necessary specifications and data loggers

    • You can order in increments of 5 doses (Johnson & Johnson), 6 doses (Pfizer-BioNTech adult formulation), 10 doses (Pfizer-BioNTech pediatric formulation for children age 5 to 11), or 14 doses (Moderna). The vaccine and the ancillary supplies for the number of doses you order will be redistributed by the Rhode Island Department of Health’s depot. They will be dropped off at your practice at a designated date/time by a courier. The vaccine will be packed in a cooler. Pfizer-BioNTech and Moderna vaccines can be sent in standard frozen temperatures if needed and must be noted by the practice. The Pfizer-BioNTech pediatric formulation will be redistributed at refrigerated temperatures. o You may also order the COVID-19 vaccine to be shipped to your practice directly, rather than delivered via courier. If you are interested in this option, please discuss with your Immunization Program representative

    • If you are already enrolled and approved as a COVID-19 vaccine provider, you will order through OSMOSSIS. Orders are due on Tuesdays at 12 p.m. for the following week. If you are not enrolled as a COVID-19 vaccine provider or you are unsure on your status, please contact your Immunization Program representative. Resources related to vaccine storage

    • Moderna vaccine

    • Pfizer-BioNTech vaccine

    • Pfizer-BioNTech pediatric vaccine for children age 5 to 11

    • Johnson & Johnson (Janssen) vaccine

    1/11/2021

    Emergencies such as equipment failures, power outages, severe weather conditions, or natural disasters usually happen without warning and may compromise storage conditions. Because of the limited supply of the COVID-19 vaccines, especially during early US vaccination efforts, it is critical that COVID-19 vaccination providers have plans in place for emergency situations. Some key issues to remember include:

    • Vaccines may remain inside a nonfunctioning unit as long as appropriate temperatures are maintained. Monitor your Digital Data Logger (DDL) to determine when additional action should be taken.
    • Having an on-site generator(s) prevents the need to transport vaccines to an alternative storage facility during a power outage.
    • Emergency situations can arise outside of normal business hours, so your office staff as well your facility’s building manager and/or security staff, if appropriate, should understand how to implement your emergency operation plans or access your facility if necessary.
    • Ensure your facility has the resources on hand to safely pack vaccines for transport during emergencies.

    (Source: CDC

    COVID-19 Vaccine FAQ Archive