Tratamento da COVID-19 com MABS (Anticorpos Monoclonais)

  • Rhode Island tem agora um tratamento para a COVID-19 recomendado pelos médicos que é rápido, fácil e altamente eficaz. Ajuda-o a evitar que fique mais doente e seja hospitalizado.
  • Quanto mais cedo começar o tratamento depois de os sintomas começarem, mais eficaz é, por isso faça o teste assim que tiver sintomas de COVID-19.
  • Se testar positivo para a COVID-19 e tiver 65 anos ou mais ou tiver uma condição de saúde subjacente, contacte imediatamente o seu prestador de cuidados de saúde e pergunte sobre o tratamento para a COVID-19.
  • Se não tiver um prestador de cuidados de saúde e tiver sido testado em locais de testes estatais, pode ser avaliado para opções de tratamento num dos seguintes centros de tratamento:
     
    • Blackstone Valley Community Health Care 
    • Ocean State Urgent Care 
    • South County Express Care
    • Thundermist Health Center

Obtenha mais informação sobre estas clínicas em particular.

TeleCARE by Brown Emergency Medicine (somente inglês) é outra opção para avaliação e encaminhamento de doentes para tratamento com MABS.

Para pacientes que não têm ou perderam o seu seguro de saúde, conheça outros centros de saúde e de atendimento de urgência e como aceder a cuidados de saúde e serviços de apoio. (somente inglês)

  • Depois de realizar esta simples infusão, muitas pessoas com COVID-19 começam a sentir-se melhor logo no dia seguinte. Este tratamento não requer hospitalização.
  • O tratamento irá ajudá-lo a proteger o seu agregado familiar da COVID-19.

Recursos

O que é este novo tratamento?

Este novo tratamento chama-se tratamento com anticorpos monoclonais.

Os anticorpos são proteínas que os corpos das pessoas produzem para combater os vírus, tais como o vírus que causa a COVID-19. Os anticorpos feitos em laboratório atuam de forma muito semelhante aos anticorpos naturais para limitar a quantidade de vírus no seu corpo. São chamados anticorpos monoclonais (MABS).

O tratamento com MABS com bamlanivimab e etesevimab ou com casirivimab e imdevimab é para pessoas que testaram positivo para a COVID-19 e têm sintomas leves a moderados. Bamlanivimab deve ser dado com etesevimab e casirivimab e imdevimab devem ser dados em conjunto. Estes tratamentos são permitidos pela Food and Drug Administration (FDA) ao abrigo de uma Emergency Use Authorization (EUA - Autorização de Utilização de Emergência), enquanto os estudos clínicos continuam a analisar a sua utilidade e segurança.

Perguntas Frequentes

Quem pode receber tratamento com anticorpos monoclonais (MABS)?

Em Rhode Island, o tratamento com MABS pode ser utilizado por pessoas com COVID-19 ligeira a moderada que apresentem um teste positivo para COVID-19 e tenham 65 ou mais anos ou uma condição de saúde subjacente. Para questões sobre se pode e deve receber este tratamento, contacte o seu prestador de cuidados de saúde.

Se não tiver um prestador de cuidados de saúde e foi testado em locais de testes estatais, pode ser avaliado para opções de tratamento num dos seguintes centros de tratamento:

  • Blackstone Valley Community Health Care 
  • Ocean State Urgent Care 
  • South County Express Care
  • Thundermist Health Center

Obtenha mais informação sobre estas clínicas em particular.

TeleCARE by Brown Emergency Medicine (somente inglês) é outra opção para avaliação e encaminhamento de doentes para tratamento com MABS.

Para pacientes que não têm ou perderam o seu seguro de saúde, conheça outros centros de saúde e de atendimento de urgência e como aceder a cuidados de saúde e serviços de apoio. (somente inglês)

 

Posso receber tratamento com MABS enquanto estou grávida ou a amamentar?

Ainda não sabemos se é seguro receber o tratamento com MABS durante a gravidez. As mulheres que estão grávidas ou a amamentar devem falar com o respetivo prestador de cuidados de saúde. Não há dados disponíveis sobre a presença de anticorpos produzidos em laboratório no leite humano ou animal, os efeitos sobre os bebés amamentados ou os efeitos sobre a produção de leite.

CDC: Considerações para recém-nascidos e amamentação (somente inglês)

 

Quem não deve receber MABS?

Não deve receber este tratamento se:

  • Está hospitalizado devido à COVID-19 OU
  • Necessita de oxigenoterapia devido à COVID-19 OU
  • Faz oxigenoterapia crónica devido a condições subjacentes não relacionadas com a COVID-19 que necessitam de aumentar o seu oxigénio de base devido à COVID-19

O tratamento com MABS pode agravar estas condições.

 

E se eu não conseguir receber tratamento com MABS?

Este é o único tratamento para a COVID-19 para pessoas que não estão hospitalizadas. Os tratamentos para doentes hospitalizados incluem o medicamento antiviral remdesivir e esteroides. Fale com o seu prestador de cuidados de saúde sobre os tratamentos mais adequados para si.

O tratamento com anticorpos monoclonais (MABS) funciona?

Os ensaios clínicos de bamlanivimab e etesevimab e de casirivimab e imdevimab mostraram uma diminuição das hospitalizações e das visitas às urgências e uma diminuição da quantidade de vírus no sangue de uma pessoa infetada. Os estudos estão ainda em curso.

 

Quais são os efeitos secundários do tratamento com MABS?

Estão em curso estudos clínicos para avaliar a utilidade e segurança do tratamento com anticorpos monoclonais. É possível que nem todos os riscos sejam ainda conhecidos. Os tratamentos com anticorpos podem interferir com a resposta imunitária do seu corpo a futuras infeções com COVID-19 ou podem afectar a sua resposta imunitária a uma vacina para a COVID-19.

Os efeitos secundários relatados mais comuns com bamlanivimab e etesevimab são náuseas, diarreia, tonturas, dores de cabeça, comichão e vómitos. Os efeitos secundários relatados mais comuns com casirivimab e imdevimab são náuseas e vómitos, hiperglicemia e pneumonia. Os efeitos secundários de receber qualquer medicamento por veia podem incluir dor breve, hemorragia, hematoma da pele, dor, inchaço e possível infeção no local da infusão. Raramente, as pessoas podem ter reações alérgicas.

Como é dado o tratamento com anticorpos monoclonais (MABS)?

O MABS deve ser administrado numa veia através de infusão intravenosa (IV). Só pode ser administrado em locais onde os prestadores de cuidados de saúde tenham acesso imediato a medicamentos para tratar quaisquer reações e onde estejam disponíveis sistemas médicos de emergência, se necessário.

 

Onde posso recebê-lo?

Fale com o seu prestador de cuidados de saúde sobre se deve receber o tratamento com MABS e onde o pode receber.

 

Posso obter ajuda para ir e vir do tratamento?

Sim. Em parceria com o Departamento de Saúde de Rhode Island (RIDOH), o serviço Alert Ambulance fornece transporte gratuito (somente inglês) para e das consultas de tratamento.

O meu seguro cobrirá o tratamento com anticorpos monoclonais (MABS)?

O custo do tratamento com MABS é coberto para os beneficiários da Medicare, mas os estabelecimentos de saúde podem cobrar uma taxa para administrar o tratamento. As pessoas que não recebem Medicare devem contactar o seu operador do seguro médico sobre os custos de tratamento e devem também falar com o seu prestador de cuidados de saúde que prescreve o tratamento.

Posso receber uma vacina contra a COVID-19 se tiver sido submetido a tratamento com anticorpos monoclonais (MABS)?

Ainda não sabemos até que ponto as vacinas são eficazes em alguém que já tenha recebido tratamento com MABS para a COVID-19 ou se o tratamento pode interferir com a resposta imunitária do seu próprio corpo a uma vacina. Uma vez que tenha tido COVID-19, é muito pouco provável que seja reinfetado nos três meses seguintes. Por isso, se foi submetido a tratamento com MABS, deve esperar três meses antes de receber a vacina contra a COVID-19.

CDC: Considerações clínicas provisórias para a utilização de Vacinas de mRNA contra a COVID-19 atualmente autorizadas nos Estados Unidos da América (somente inglês)

 

Posso receber tratamento com MABS depois de ter recebido alguma vacina contra a COVID-19?

Sim. Para pessoas parcial ou totalmente vacinadas que fiquem infetadas com a COVID-19, o facto de terem recebido uma vacina contra a COVID-19 não deve afetar as decisões ou o calendário do tratamento com MABS.