Variantes da COVID-19

A variante Ómicron

Em 26 de novembro de 2021, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou uma nova variante, B.1.1.529, como uma Variante de Preocupação e tem o nome Ómicron. O CDC (Centro para o Controlo das Doenças) está a acompanhar os detalhes desta nova variante, reportada pela primeira vez à OMS pela África do Sul. Entre outras medidas de prevenção, o CDC recomenda que todas as pessoas com 5 anos ou mais se protejam da COVID-19 ao serem totalmente vacinadas. O CDC incentiva uma dose de reforço da vacina COVID-19 para aqueles que são elegíveis. Leia a declaração completa do CDC aqui.

Em 10 de dezembro de 2021, o Departamento de Saúde de Rhode Island (RIDOH) identificou o primeiro caso de COVID-19 causado pela variante Ómicron. Os dados atuais revelam que a Ómicron é altamente contagiosa. Atualmente, a maioria dos casos de COVID-19 em Rhode Island é causada pela variante Ômicron.

A Variante Delta

O que sabemos

  • A variante Delta é agressiva, se espalha de forma rápida e fácil, e pode causar doença mais grave entre pessoas de todas as idades, inclusive jovens.
  • Algumas pessoas vacinadas podem contrair a variante Delta da COVID-19, mas a maioria das hospitalizações e mortes continua sendo entre pessoas não vacinadas.

O que podemos fazer

  • Os dados sugerem que as vacinas contra a COVID-19 ajudam a proteger você contra a variante Delta.
    • As pessoas não vacinadas são as que correm maior risco de ter e propagar a variante Delta.
    • Vacinar-se, usar máscara e fazer testes semanalmente são medidas mais importantes do que nunca para impedir a propagação da variante e para proteger o progresso que fizemos.
    • A vacinação reduz o risco de doença grave, hospitalização e morte pela variante Delta. Encontre um local de vacinação perto de você em C19VaccineRI.org.
  • Mesmo que você tenha sintomas leves de COVID-19 e esteja com as suas vacinas em dia, isole-se em casa e faça o teste.
  • Tratamentos COVID-19 pode evitar que fique mais doente com a variante Delta.
    • COVID-19 tratamentos é recomendado por médicos para pessoas com teste positivo para COVID-19. Ajuda a evitar que você adoeça e seja hospitalizado. Saiba mais em covid.ri.gov/treatment.

Imprima e compartilhe nosso folheto sobre a variante Delta, uma versão para impressão dessas informações.

O que sabemos sobre variantes

  • Os vírus sofrem mutações a toda a hora. Isto é normal e esperado. Estas mutações podem acontecer quando um vírus passa de pessoa para pessoa. Quando um vírus sofre uma mutação, à nova versão chamamos “variante”. Existem múltiplas variantes do vírus que causa a COVID-19. Os cientistas, especialistas em saúde e médicos estão a estudar estas variantes para entender como as mutações no vírus afetam a forma como este se espalha e infeta as pessoas. Para entender melhor o que são variantes, como se formam e como se espalham, ouça este episódio de Public Health out Loud. (somente inglés)
  • As variantes são encontradas em todo o mundo. O CDC está a monitorizar estas variantes e publica atualizações numa página da web sobre as variantes da COVID-19 (somente inglês).
  • Algumas variantes disseminam-se mais facilmente e rapidamente do que outras variantes. Isto significa que podem causar mais casos de COVID-19, o que pode levar a mais hospitalizações e mais mortes. Algumas variantes também podem afetar os nossos tratamentos, vacinas e testes. Chamamos a estas “variantes preocupantes”.
  • As variantes preocupantes da COVID-19 são agora dominantes em Rhode Island. O RIDOH está a monitorizar estas variantes e a publicar dados (somente inglês) no Monitor de Dados sobre a COVID-19.
  • Os dados sugerem que as vacinas COVID-19 autorizadas para utilização nos Estados Unidos oferecem proteção contra todas as atuais variantes da COVID-19.
  • Todos nós podemos ajudar a prevenir a propagação destas variantes, seguindo as orientações básicas para protegermos o nosso agregado familiar. Isto ajuda as famílias, os negócios e a economia de Rhode Island. Continue a usar máscara, mantenha o distanciamento, siga os requisitos de quarentena e de isolamento, faça o teste com frequência e seja vacinado quando disponível.

O que não sabemos sobre variantes

Os cientistas estão a trabalhar para aprenderem mais sobre estas variantes, e são necessários mais estudos para entender:

  • Quão amplamente estas variantes se disseminaram
  • Se estas variantes causam uma doença mais ligeira ou mais grave nas pessoas
  • Como é que estas variantes podem afetar os tratamentos, vacinas e testes atuais

O que é que Rhode Island está a fazer?

Os Laboratórios Estaduais de Saúde do RIDOH coordenam o programa de vigilância genômica do SARS-CoV-2 em parceria com o CDC e laboratórios acadêmicos e clínicos. Isso significa que estamos sequenciando e analisando uma seleção representativa de amostras do vírus que está circulando no estado para identificar diferenças entre essas amostras e o material genético do vírus original. 

Estamos a partilhar os resultados destas análises na página de variantes do Monitor de Dados sobre a COVID-19. (somente inglês)

Recursos (somente inglês)